Evasão escolar na pandemia: os impactos para 2021

11 de fevereiro de 2021

A evasão escolar em 2020 foi intensa e deve impactar na volta às aulas em 2021.

O ano de 2020 foi atípico de várias formas. O surto de COVID-19 abalou todo o mundo, e uma forte consequência, sem dúvidas, foi a evasão escolar na pandemia, que infelizmente deve trazer impactos para além do ano citado.

De acordo com um levantamento do Datafolha, a pedido do C6 Bank, 4 milhões de alunos entre 6 e 34 anos abandonaram a escola, o que representa 8,4% dos estudantes nessa faixa etária.

O percentual não parece tão grande, mas quando consideramos que apenas 43,6 milhões de alunos voltarão às aulas, comparados aos 47,6 milhões que estavam matriculados, o impacto se mostra ainda maior.

Em outras palavras, é como se todo o estado da Paraíba, com 4,04 milhões de habitantes, deixasse de frequentar a escola. O número é maior que toda a população do Uruguai, estimada em 3,48 milhões.

Muitas escolas voltaram às aulas essa semana, ainda em um cenário de pandemia, e tal impacto deve ser sentido em todo o Brasil, de instituições públicas a privadas, da Educação Básica ao Ensino Superior, do Oiapoque (AP) ao Chuí (RS).

Continue a leitura para entender alguns dos motivos que levaram à evasão escolar em 2020, bem como o que pode ser feito para que sua instituição de ensino consiga, na medida do possível, passar por essa dificuldade com os menores prejuízos possíveis.

Por que a evasão escolar na pandemia foi tão acentuada?

evasão escolar na pandemia

Vários motivos podem explicar este movimento, vamos passar por alguns destes e discutí-los:

Diminuição de renda

Uma pesquisa feita pelo FGVcef e pela Toluna com 806 pessoas no final de maio de 2020 mostrou que 63,93% dos brasileiros tiveram perda de renda mensal por conta da pandemia de COVID-19. A maioria perdeu de 10% a 30% da renda mensal (39,05%).

Com uma queda na renda, por vezes, as famílias precisam abrir mão de algumas despesas para adequar o orçamento, e a educação é uma dessas fontes de redução.

O levantamento do Datafolha mostrou que a questão financeira foi a principal por trás da evasão escolar em 2020, resultado que está de acordo com essa outra pesquisa do FGVdef e da Toluna.

Barreiras tecnológicas

Uma pesquisa do PRAVALER, feita entre 9 e 16 de junho com 955 estudantes matriculados em cursos presenciais do ensino superior privado, mostrou que 80% dos alunos de Minas Gerais tiveram a primeira experiência com ensino remoto durante a quarentena.

O relatório “Trabalho docente em tempos de pandemia”, por sua vez, mostrou que o ensino remoto também foi uma dificuldade para os professores, já que 89% deles não tinham experiência anterior à pandemia para dar aulas remotas.

Além das barreiras terem existido em ambos os lados da equação ensino-aprendizagem, este panorama está de acordo com o índice de 20% dos alunos que abandonaram a escola por conta de dificuldades tecnológicas.

Incerteza sobre a melhora do cenário

Uma pesquisa exclusiva da Veja, feita pelo Instituto Locomotiva com 2.432 pessoas em 72 cidades do Brasil entre os dias 14 e 16 de outubro, trouxe alguns dados importantes sobre como os brasileiros olham para o futuro depois da pandemia.

Para 41%, o Brasil superará a crise econômica gerada pelo coronavírus apenas em 2021, enquanto 49% acreditam que isso deve acontecer pelo menos até 2022.

88% dos entrevistados disseram crer que haverá um “novo normal” quando terminar a quarentena, com mudanças nas atitudes e rotina das pessoas, enquanto 12% acreditam que a vida voltará a ser como era antes da pandemia.

Isso também mostra como a incerteza é nítida entre os brasileiros, o que também pode ser considerado como uma das causas da evasão escolar.

Leia também: Como vai ficar a educação depois da pandemia?

As consequências da evasão escolar no Ensino Superior

Até então, estávamos falando da educação em um contexto geral. Porém, agora, vamos focar no Ensino Superior, que teve a maior taxa de abandono de acordo com o levantamento do Datafolha.

Todos os motivos que comentamos anteriormente corroboram para a evasão escolar no ensino superior. Porém, se tivéssemos que escolher um para destacar, provavelmente seria a diminuição da renda.

De acordo com o Censo da Educação Superior 2019, havia 8,6 milhões de alunos matriculados em cursos de graduação no Brasil em 2019, sendo 24,2% (2,08 milhões) na rede pública e 75,8% (6,52 milhões) na rede privada.

Em outras palavras, a cada 4 alunos do Ensino Superior, pelo menos 3 estão matriculados em uma instituição privada.

Ao considerar que 63,93% dos brasileiros tiveram perda de renda mensal por conta da pandemia, é como se 2 entre esses 3 alunos tivessem sofrido financeiramente com os impactos da pandemia, o que dificulta o pagamento das mensalidades.

Isso, aliado às dificuldades de adaptação ao ensino remoto e a incerteza sobre a melhora do cenário, tanto da pandemia em si quanto do restabelecimento da renda normal da família, se consolida como um conjunto de causas da evasão escolar no Ensino Superior.

Confira também: Soluções para a evasão escolar no Brasil

O que fazer para amenizar as consequências da evasão escolar em 2020 e 2021?

evasão escolar na pandemia

A situação é desafiadora, mas ainda pode ser superada. Se a sua instituição de ensino está pensando em como contribuir para fazer com que a evasão escolar na pandemia seja revertida agora, nós separamos algumas dicas interessantes para tornar isso em realidade. Confira:

  • Conte com a ajuda dos professores. Em nosso artigo sobre o papel do professor na retenção de alunos, nós destacamos alguns pontos relevantes. É importante que os docentes entendam o novo papel dos professores na educação, estejam abertos ao diálogo, incorporem recursos tecnológicos nas aulas e tenham uma boa capacidade de comunicação, entre outras sugestões. Afinal, é inegável que o corpo docente é um dos maiores patrimônios de qualquer instituição de ensino.

  • Além de captar novos alunos, tente manter os atuais. Para aumentar a retenção de alunos, a instituição pode investir em estratégias de relacionamento, autorizar negociações financeiras e aprender com casos passados de transferência, por exemplo. Para maiores informações, acesse nosso artigo sobre maneiras de aumentar a retenção de alunos em uma instituição de ensino.
  • Use a tecnologia para aumentar a captação de alunos. Nós vivemos em um mundo em que a tecnologia se desenvolve muito rapidamente e ocupa um lugar importante na vida da população. Não há como indissociar a tecnologia da educação, e pensar em estratégias eficientes pode trazer novos alunos para a instituição. Para mais dicas, acesse nosso conteúdo sobre como usar a tecnologia educacional para captação de alunos.
  • Falando em tecnologia, um Sistema de Gestão de Provas é um ótimo aliado. Com uma tecnologia segura, atualizada e funcional para ajudar os alunos, sua satisfação certamente será maior. Assim, eles sentirão que estão aprendendo e terão uma ótima experiência, o que é determinante para a retenção dos atuais alunos e para a captação de novos.

Evasão escolar na pandemia: um dos grandes desafios para 2021, mas que pode ser vencido

evasão escolar na pandemia

Os dados sobre evasão escolar mostram que ela deve contribuir para um cenário de desigualdade em larga escala. Por isso, todas as instituições de ensino devem fazer todo o possível para tentar reverter este movimento.

Se o prognóstico não é dos melhores, 2021 deve ser melhor. Ainda não sabemos quando isso acontecerá, é verdade, mas por outro lado, este início de ano já mostra uma situação mais segura e encaminhada do que vimos em 2020, com um retorno gradual ao presencial e uma maior adaptação ao ensino híbrido.

Além das dicas que compartilhamos neste conteúdo, ressaltamos que o Prova Fácil Avaliações Regulares é um Sistema de Gestão de Provas completo, moderno, seguro e eficiente, capaz de levar sua instituição de ensino a outro patamar de inteligência e conectividade.

Por aqui, concluímos com um aceno de esperança, confiança, coragem e determinação para combater a evasão escolar na pandemia e para além dela. Afinal, todo o possível deve ser feito para manter a educação onde ela sempre deve estar: como um dos pilares da sociedade.

Agradecemos por sua companhia até aqui e deixamos o convite para continuar acompanhando nosso blog. Atualizado constantemente, você poderá aprender mais sobre vários assuntos relacionados ao novo ano letivo, ao cenário atual e a vários outros temas sobre educação. Seja bem-vindo e volte sempre!